26 de jan de 2015

Inteligência


Nascemos para atingirmos o êxtase, a felicidade suprema, que é nosso direito de nascença. Mas as pessoas são tolas, nem mesmo exigem seus direitos de nascença. Ficam mais preocupadas com aquilo que os outros possuem e começam a correr atrás dessas coisas também. Nunca olham para dentro, nunca procuram em suas próprias casas...
Uma pessoa inteligente irá começar sua busca a partir de seu Ser interior. Este será o ponto de partida de sua exploração, porque, a menos que eu saiba o que está dentro de mim, como poderei sair procurando mundo afora? O mundo é tão vasto... E aqueles que olharam para dentro encontraram imediatamente aquilo que procuravam.
Você já se perguntou o que está procurando? Já meditou profundamente sobre o que está procurando? Não. A menos que saiba o que está procurando, como você pode encontrá-lo? É algo vago – você pensa nisso em termos de dinheiro, de poder, de prestígio, de respeitabilidade. Mas quando você vê pessoas que são respeitáveis, que são poderosas, elas também estão procurando. Então você vê pessoas muito ricas, e também estão procurando. Até o fim de suas vidas, elas procuram.
Então riqueza e poder não irão ajudar. A procura continua, não importa o que você tenha... Esses nomes, esses rótulos – dinheiro, poder, prestígio – servem apenas para satisfazer sua mente.
Então procure entender... Dentro não há luz. E como não há luz e nenhuma consciência dentro, é claro que você continua a procurar fora, porque é onde parece ser mais claro. Nossos sentidos são todos voltados para fora. Os olhos se abrem para fora, as mãos se espalham para fora, as pernas se movem rumo ao exterior, os ouvidos percebem os barulhos e ruídos externos.
Tudo que está disponível para você se abre para o exterior, logo você começa a procurar lá onde consegue ver, sentir, tocar... A luz dos sentidos está fora, mas aquele que procura está dentro.
A menos que você passe a saber quem você é, tudo que você busca continuará sendo efêmero,  passageiro, porque você não conhece aquele que procura.
Quando toda a procura houver parado e você começar a investigar – “Quem é este que procura em mim? O que é esta energia que deseja procurar? Quem sou eu? – então haverá uma transformação”. Todos os valores mudarão subitamente e você começará a se mover para dentro.

O início da jornada rumo ao interior é muito escuro. É muito, muito escuro porque durante muitas vidas você nunca esteve dentro; seus olhos sempre focalizaram o mundo exterior.

A meditação nada mais é do que um reajuste dos seus olhos. E se você continuar olhando para dentro – isso leva um tempo – gradualmente... Lentamente... Irá sentir uma linda luz dentro. Aos poucos, quando tiver se adaptado à luz interior, verá que você é a própria fonte. Então será capaz de enxergar que o tesouro está dentro de você, sempre esteve, e que o problema era que você estava procurando por ele do lado de fora. E você chegará a conclusão que estava procurando em uma direção errada, só isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário