1 de abr de 2011

Caminhada Parque Lage / Corcovado


Venha fazer parte deste grupo que subirá até o corcovado por uma trilha que tem seu início no Parque Lage.

Dia: Veja Agenda (HOME)
Horário: 8:00h (chegar 15 minutos antes)
Ponto de Encontro: Condomínio Parque Marapendi, localizado na avn das américas 4319 (em frente ao Barra Shopping e ao lado Posto Esso)
Investimento: R$20,00


Nível: subidas e descidas
Duração: 1 hora e 45 minutos
Grau de dificuldade: difícil


O caminho que leva o aventureiro desde o Parque Lage até o Cristo, a 704 metros de altitude, é fascinante. Embora seja uma subida íngreme que exige um pouco de preparo físico, trata-se de um esforço rico em compensações.
Vistas de tirar o fôlego (para alguns de restabelecer o fôlego), belas cascatas, muitos beija-flores e borboletas, vegetação exuberante e ocasionais macacos compõem esse belo passeio. É, contudo, uma trilha complicada para os inexperientes.


Aspectos Históricos-Culturais

De acordo com Debret, o passeio ao Corcovado, ou Pináculo da Tentação como era conhecido pelos primeiros navegantes lusitanos, é uma antiga mania dos cariocas. Segundo ele, a trilha foi aberta a mando de D. Pedro I, que acompanhou pessoalmente os trabalhos a cavalo, desde a madrugada até o pôr do sol.
Tão logo a trilha ficou pronta, em 1824, o Imperador mandou cercar por um parapeito o topo da montanha (onde está hoje a estátua do Cristo). Deste momento em diante a viagem ao Corcovado tornou-se um passeio obrigatório para a corte, os estrangeiros e o resto da população. O Corcovado, portanto, já era uma importante atração turística muito antes da inauguração da estátua do Cristo Redentor, em 1931.
Se na época de debret a trilha que dá no Corcovado principiava no Cosme Velho, hoje ela começa no bairro do Jardim Botânico, o que não é de todo mal, pois obriga o excursionista a conhecer o Parque Lage. É uma área de 523 mil metros quadrados, tombada pelo Estado, e que originalmente integrava o Engenho da Lagoa, de propriedade da família de Rodrigo de Freitas. No parque existem 143 espécies de árvores, entre as quais 31 raras. Destacam-se as várias espécies de palmeiras, o flamboyant, a amendoeira e o pau-brasil, além de várias árvores frutíferas.
No século XIX o Parque Lage teve diversos proprietários, até ser adquirido por Antônio Lage, em 1859. Em 1920, seu herdeiro, o armador Henrique Lage mandou construir, em homenagem a sua esposa, a cantora italiana Gabriela Bezanzoni, a casa de arquitetura eclética com mármores e azulejos especialmente importados da Itália. A mansão, sede de inúmeras recepções, foi projetada pelo arquiteto italiano Mário Vodrel e teve seu período áureo nas décadas de 1930 e 1940. Conta-se que as festas ali oferecidas incluíam até gôndolas, para que os convidados namorassem nos lagos dos jardins. Com a morte de Lage, sua propriedade reverteu para o Estado, transformando-se em parque. Hoje a casa é sede da Escola de Artes Visuais.
Além da casa, que vale a pena visitar, destaca-se o próprio parque, projetado em 1949 pelo paisagista inglês John Tyndale, que com densa mata, lagos e grutas, já serviu até de locação para vários filmes, entre eles Macunaíma e uma versão de Tarzan, estrelada por Mike Henry e rodada em 1967.
O Parque Lage fica aberto diariamente das 8:00 às 18:00h.



Nenhum comentário:

Postar um comentário