2 de jun de 2014

Todos nós somos Budas II


Comece mais uma vez observando a respiração... E então siga o gongo e veja aonde ele vai... Trabalhe objetivamente, com a mente calma e tranquila, atenta e alerta, sem escolhas, sem objetivos, sem apego ou aversão...
Todos nós estamos iluminados interiormente por uma fonte sagrada.
Disse uma vez o mestre zen Rossi: Isto é um fato: você não vai encontrar a verdade fora de si mesmo. Nem nos amores, nem nos colegas, nos amigos, na família, e certamente não através do sucesso material. O único lugar onde você pode encontrar a verdade é no seu verdadeiro centro espiritual. A verdade é encontrada ao se viver de uma forma genuína – uma forma autenticamente pessoal.
Não seria ótimo ser assim, sempre em contato com seu próprio Ser autêntico¿ Completamente em paz, sem nenhum desejo, com um calor generoso e uma nobreza de espírito verdadeira?
É por isso que um mestre indiano, quando lhe perguntaram que conselho daria aos ocidentais que buscam a iluminação, disse: “Fiquem onde estão”. Uma declaração simples, porém bem profunda. Esteja realmente onde você está. Quando você verdadeiramente se torna você mesmo, um Buda realiza o estado de Buda. Você se torna Buda – completamente desperto - quando vive integralmente sua natureza inata original. Essa natureza é primordialmente pura. Ela é sua verdadeira natureza, sua mente natural.
Tudo o que temos a fazer é procurar dentro de nós e descobrir nossa perfeição inata. Tudo o que procuramos está lá. Os mestres zen do Tibete dizem que somos Budas. Lembre-se: Budas, não Budistas, mas Budas. Gostaria de ser bem claro a respeito disso. Mesmo que não seja budista, nem pretenda jamais ser um, você ainda é capaz de se tornar um Buda vivo – um Ser desperto vivo.
Buda diz que a mudança é possível. Ele nos diz que não importa de onde viemos, cada um de nós é o criador de seu próprio destino
Nossos pensamentos, nossas palavras e nossos atos criam a experiência que é o nosso futuro. Tudo tem o seu próprio lugar, tudo é sagrado, tudo está interligado.
O problema é que muitos de nós somos Budas adormecidos. Para alcançar a iluminação, nossa única tarefa é acordar para quem e o que realmente somos – e ao fazer isso, nos tornarmos completamente despertos e conscientes no mais profundo sentido da palavra.
“Quando eu estou iluminado, tudo fica iluminado”. Ajude a si mesmo e você estará ajudando o mundo inteiro.

Para encerrar, a palavra Buda significa literalmente desperto. Desperto de quê? Desperto dos sonhos da ilusão, da confusão e do sofrimento; desperto para tudo o que você é e tudo o que pode se tornar. Desperto para a realidade, a verdade e para as coisas exatamente como são.

por Lama Surya Das

Nenhum comentário:

Postar um comentário